quarta-feira, 11 de outubro de 2017

CRÔNICAS E CONTOS (Borges e Garcia): CRÔNICAS & CONTOS -PREGUIÇOSO ?=

CRÔNICAS E CONTOS (Borges e Garcia): CRÔNICAS & CONTOS -PREGUIÇOSO ?=: CRÔNICAS & CONTOS PREGUIÇOSO ? DEZ   BILHÕES Segundo órgãos federais, são 5.570  municípios exSÃO MILHÕES DE BRASILEIRO ROUBANDO, DESVIANDO DINHEIRO, EXPLORANDO UNS AOS OUTRO.
PARA ABRIR O BLOG CLIQUE NO NOME DA CRÔNICA ACIMA. 

CRÔNICAS E CONTOS (Borges e Garcia): CRÔNICAS & CONTOS -PREGUIÇOSO ?=

CRÔNICAS E CONTOS (Borges e Garcia): CRÔNICAS & CONTOS -PREGUIÇOSO ?=: CRÔNICAS & CONTOS PREGUIÇOSO ? DEZ   BILHÕES "Segundo órgãos federais, são 5.570  municípios existentes no país.    ..."



SÃO MILHÕES DE BRASILEIRO ROUBANDO, DESVIANDO DINHEIRO, EXPLORANDO UNS AOS OUTRO.
PARA ABRIR O BLOG CLIQUE NO NOME DA CRÔNICA ACIMA.

CRÔNICAS & CONTOS -PREGUIÇOSO ?=

CRÔNICAS & CONTOS

PREGUIÇOSO ?


DEZ   BILHÕES
Segundo órgãos federais, são 5.570  municípios existentes no país.
       Acho muito. Mas não é aqui objetivo criticar a quantidade de comunidades. Elas existem e como tal funcionam, remunerando prefeitos, vereadores,  secretarias municipais, estaduais. É uma realidade. Ao que estou informado prefeitos existem que, não tendo sedes para as prefeituras, vez que a municipalidade sequer tem espaço a ocupar e sem crédito para locar, despacham o expedientes nos alpendres de sua casa e outros na próprias salas e mesmo quartos da residência. Tudo muito pobre e simples. Não arrecadam sequer o dinheiro para pagar os vereadores da municipalidade, mas eles existem e, sangrando as últimas gotas de sangue desta pobre gente, ainda lhes cobram um salário de fome.
       Contrastam este viver com a opulência de Brasília que em seu fausto ocupam cancheiras de luxo, onde jantares de fino gosto é servido em ambientes iluminados floridos de mil agradáveis odores.  
       Tudo muito desanimador, sem esperança na palidez das faces de munícipes desnutridos e opilados vão vivendo mesmo assim. A final este é o mundo que conheceram e acostumaram-se.
       Mas a isso tudo podemos esquecer.
       O que não podemos olvidar, é o que a mesma fonte informa: “Somente o que foi descoberto e investigado pelas autoridades nos últimos três anos ultrapassa R$ 10 bilhões. São crimes que não tiveram a mesma visibilidade que a Operação Lava Jato, mas cujo impacto é ainda mais devastador”. Isso sobre as verbas destinadas a estas tristes comunidades onde habitam esse imenso triste Brasil.
       Que Nossa Senhora lembre-se de nós e não deixemos que sejamos todos ladrões.
       J. R. M. Garcia.


 

domingo, 8 de outubro de 2017

CRÔNICAS E CONTOS (Borges e Garcia) "TERCEIRIZAÇAÃO "

CRÔNICAS  E  CONTOS (Borges e Garcia)
 -TERCEIRIZAÇÃO -
 
      Aqui é um Blog e temos por exigências sermos concisos, breves e objetivos.
Falaremos de cultura.
“A cultura é o que regula nossa convivência e nossa comunicação em sociedade.”
Uma sucinta e breve conceituação sobre o quê vem a ser cultura, é difícil demais. É quase mais fácil explicitar o quê não é cultura.
Quase tudo no ser humano é cultural. Valores, crenças, religiões, mitos, aprendizado, hábitos, culinária, conceitos, lendas, estórias, costumes, opiniões, julgamentos, gostos e lembranças de erros, acertos e desgraças. Tudo isso e muito mais.
Assim vivemos, inevitavelmente, imersos em um caldo cultural que nos dá forma, preceitua e nos dita o perfil de cada um.
Óbvio que somos seres humanos e este traço nos dá um feitio distinto de nossos semelhantes irracionais. Mas exceto isso, o que se nos resta, são traços de temperamentos individuais, personalidades próprias, educação familiar, condicionamento profissional, erudição própria a nosso exercício social e nossa atividade profissional.
Logo, como sociedade, somos o resultado de um proeminente “modus vivendi” cultural. Pouco mais que isso.
A que título faço este apontamento?
O que desejamos aqui, é lembrar o paradoxo gritante de nossas pretensões sócio-políticas.
Cobramo-nos a existência de uma Sociedade honesta, solidária, humana, cordial, gentil, cortês, pontual, erudita etc.
Isso, quando nada, é um contrassenso contraditório e absurdo.
Se nossa cultura é grosseira, mal formada, desonesta, censurável, com nuances que chega às raias do banditismo injusto e covarde, exploradora dos mal nascidos, incrédula, sem nenhuma piedade, como podemos desejar que sejamos de forma diferente?
Jamais formaremos um mínimo corpo administrativo que não seja este o resultado.
Nem que terceirizássemos a gestão do Brasil sairíamos desta contexto de um fétido lodaçal moral.
Boa semana.
J. R. M. Garcia.


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

CRÔNICAS E CONTOS (Garcia e Borges) "-SENTENÇA INAPELÁVEL- "

SENTENÇA   INAPELÁVEL


Toda pessoa velha é um réu submetido a julgamento.
Sim ou não, assim é na vida.
Seu direito de defesa, agora, já usou todo tempo que teria para fazê-lo. Também a eventual acusação termina.
Fica-se a sala toda em silêncio até que retorne o Juiz, jurados, funcionários, advogados e demais interessados na sentença. A seção continua. Se for absolvido não caberá outro prêmio senão a “liberdade” para seu uso próprio já no fim da vida. Mais não tem e nem lhe estimulam para outro prêmio.
Enfim, aquele que nasce sem culpa nesta terra, ao derradeiro tem, como consolo, uma sentença de culpado ou absolvido.
E nada mais lhe resta senão o Direito de queixar ou jogar pragas.
J. R. M. Garcia.