terça-feira, 31 de julho de 2012

= LINDSAY LOHAN EXIGE =


       Para quem não sabe  -mas todos imagino que saibam- Lindsay Lohan estrelou vários filmes e foi protagonista de vários escândalos pelo mundo. Aliás, em 2008, a atriz confessou ao mundo sua bissexualidade e namorou a britânica Samantha Ronson, irmã do produtor Mark Ronson, além de ser declarada usuária de drogas e por ter descumprido as ordens de um programa de reabilitação. Isso após várias batidas graves com veículos.
Nada contra os escândalos, sua bissexualidade ou o descumprimento na reabilitação das drogas.
Um fato, porém, surpreendeu-me e, certamente, também surpreenderá ao leitor deste Blog.
Apesar de experiente, pois iniciou sua carreira artística na famosa “Ford Models” e, tendo posado nua nas inevitáveis revistas masculinas do mundo todo, fez uma exigência quando nada curiosa, durante a gravação de uma cena de sexo para o filme "The Canyons".
Para estranheza da equipe de filmagem, entre a dúvida e a estupefação, Lohan exigiu que todos ficassem nus. Claro. Isso não aconteceu, mas todos, afinal, foram obrigados a trabalharem de cuecas. Os dez homens presentes concordaram com a exigência, lembrando antes que ela já posara nua várias vezes.
E aí já começa o marketing do filme.
Celebridade é isso aí. 

segunda-feira, 30 de julho de 2012

= JÓIAS EM MÁRMORE E VIDRO =


Não sei quem é a autora.
Desconheço a obra em sua inteireza.
Apenas chegou-me aqui uma amostra eletrônica sobre algumas fotos da obra.
Gostei.
Possivelmente a autora trabalha em mármore, vidro e demais materiais afins. Trabalho difícil.  
A tranquilidade de sua escultura é magnífica. É como   -em má comparação de quem não entende de obras artísticas-  se a serenidade de uma corrente líquida escorresse sobre a escultura, fazendo-a brilhar como uma joia. Delicada. Aprimorada. Há uma espécie de som na manifestação sutil das peças esculpidas.
Prefiro que julguem.
Vão as fotos.  
J. R. M. Garcia    



domingo, 29 de julho de 2012

= CELSO AMORIM VAI DE PIROGA =



Ataque a Aleppo é 'prego no caixão' de Assad, diz secretário de Defesa dos EUA
DA FRANCE PRESSE

Leon Panetta, Secretário da Defesa dos EUA, durante visita ao Rio de Janeiro, afirma que: "Se continuarem com este tipo de ataque trágico contra seu próprio povo em Aleppo, eu penso que no fim das contas isto representará um prego no caixão de Assad. Ele apenas está assegurando que o regime terá um fim devido ao tipo de violência que está praticando contra seu próprio povo", disse. Assad "perdeu toda a legitimidade, e quanto maior a violência que emprega, mais ele demonstra que o regime está chegando ao fim."
E continua Leon Panetta de forma incisiva: “...não é mais uma questão de se o regime vai cair, mas de quando isso vai acontecer”.
”Segundo a ONU, 200 mil civis fugiram e muitos estão presos na cidade depois que Assad enviou tanques e helicópteros de ataque para tentar expulsar os rebeldes.”
Até aí tudo bem, ou tudo mau e até péssimo e horrível mesmo.
ministro Celso Amorim
 Mas, o pior de tudo, é que nosso inteligente ministro Celso Amorim, enrolado até o pescoço na questão nuclear do Irã apoia, contra todo o mundo civilizado, junto com Chavez ditador da Venezuela, o tal ditador Assad.
Gente ! Ele é burrinho mesmo. Faz da diplomacia um compadrismo idiota, como o fazia Lula e, agora, Dilma dá curso.
No Golfo os EUA tem duas frotas e a Rússia uma.
E Celso Amorim vai de piroga.
J. R. M. Garcia.   

= PARTOS NAS RUAS ? =



Passeata de mulheres com seios nus na frente do MASP, no domingo passado.
                 Três motivos trazem para este Blog as observações sobre este fato.
                 O primeiro deles é o absurdo -e eu não sabia desta Lei- onde se proíbe o parto em casa. Este fato, em um país onde doentes morrem na porta do SAMU, após espera de mais de 12 horas a disponibilidade de atendentes, médicos e enfermeiras para atendê-los, é mais que uma piada de mau gosto.
                 Por quê não uma Lei, a qual determinasse a hora dos bebes virem a este mundo cruel, que é nosso país ? Que se puna o Estado, a União, o Município, onde parturiantes esperam horas e horas serem atendidas dando à luz nas portas destas instituições. Isso sim. Na maioria das vezes a parturiante dá a luz não em sua casa ou nestas instituições malditas, mas sim nos corredores destas instituições sem assistência nenhuma. Isso sim é um crime.
                 Quanto a se parir em sua própria casa, é tampar o sol com a peneira. Quando o termômetro acusa febre, quebra-se o termômetro. Melhor em casa que na rua, em carro de polícia, na rua como soí acontece muitas vezes.
               O segundo motivo é uma pequena piada.
              Por quê, nestas passeatas, apenas aventuram moças de seios lindos ?
              Seria bom gosto da Imprensa em fotografa-las ?
             Ou somente as de seios belos ali surgem, não permitindo as de seios mais ou menos ou feios ?
              Por um ou por outro motivo, de qualquer modo, de fato atraem a atenção de mulheres e homens, fazendo da passeata, ainda que em pequeno número, um espetáculo que se faz notar e, de fato, desperta atenção.
         O terceiro é também risível, pois apoio incondicionalmente as razões de que se permita partos em casa ou se marque horas exatas para os nascituros virem ao mundo.
                 J. R. M. Garcia   

= O POR DO SOL =


                 
O domingo se foi.
          Fácil de constatar, não é ? O sol, sempre fiel, vai-se pondo no Oeste.
             Mas resta ainda a noite.
            E quem diz que tanto nada importa ao sol, aos astros, a lua que logo vem, as estrelas, ao calor e a chuva, quanto importa o quê vai em nossa alma. Se triste está meu vizinho, minha alma poderá estar alegre e vice versa.
           Nos hospitais também o sol vai se pondo. Nos presídios idem. Nas famílias, tenham brigado ou não, alegres ou alvissareiras, para os amantes, para os tristes e alegres, sofredores e felizes, esperançosos ou desesperados, o domingo se foi.
             Mais um dia.
             Afinal, espera-se que amanhã venha outro.
            E, somente cada um, pode dizer o que sente do novo Sol que raiará.
        Mas, afinal, é como disse Nietzsche: “Sol ! Alegre-se. Pois somente eu posso cantá-lo...”
             J. R. M. Garcia  


sábado, 28 de julho de 2012

= O DRAMA DE UM "BLOGUEIRO =



O drama de um “blogueiro” -se é que este nome seja aplicável ao nosso idioma- são muitos.
Ninguém abrirá seu Blog por causa de você, a não ser que seja seu amigo pessoal.
A atração é a própria página.
Logo as preocupações são muitas.
       A primeira é acertar a matéria sempre ao gosto dos que vão acessá-los. É trazer prazer para os que o leem, mas sem esquecer que estes temas sejam matérias além da mera distração. Há que se informar, comentar, trazendo alguma utilidade ao leitor. É trazer a cada um, algo que possa interessar universalmente.
       A segundo é que a matéria não seja extensa. Ninguém abre um blog para ler folhas e folhas de um assunto. Logo a súmula, o resumo tem de ser necessário.
       A terceira é que a linguagem seja escorreita, acessível, facilmente assimilável, própria de um diálogo entre o que escreve e o que o lê.
       A quarta é trazer alguma ideia nova sem ser maçante, se possível original, algo diferente, e a um só tempo novo mas do conhecimento geral.  
       A quinta é que você tem, a qualquer custo, fazer-se próximo ao leitor, como se estivéssemos conversando e não uma conferencia. É como se os dois estivessem dialogando em um ambiente agradável.
       E, ao final, a escolha da foto para ilustrar o texto. O fato de você gostar da foto, isso não interessa ao leitor. Ele é quem tem de gostar.
       E no fim, é você abrir o Blog e no correr do dia ver que menos de 100 pessoas visitaram sua página.
       Essa é a tristeza final que nos desanima quase a ponto de chorar.
       Mas, afinal, é exatamente isso.
       Somente visitam o que vale a penas.
       Bom domingo para todos.
       Abraços.
       J. R. M. Garcia

= FELICIDADE É POSSÍVEL SIM =


Amigos.
Falar sobre a felicidade, é um problema de difícil abordagem.
Por quê ?
Porque ela se encontra em quase todos os lugares e, muitas vezes, não se encontra em nenhum.
Ditar normas dizendo que para se feliz é necessário fazer assim e deste modo, é errado.
Dizem alguns que, resumindo: a felicidade é onde você a encontra.
Modo simplista de resumir uma ideia de tamanha complexidade.
A pergunta óbvia é: E onde você a encontra ?
Disso eu não sei.
Mas sei de alguns estados espirituais, sem os quais é impossível ser feliz.
Imagino que a felicidade não pode adentrar em um coração sem humildade, sem renuncia e sem resignação.
A humildade verdadeira, a que nos deixa ver o mundo com clareza, é o fato de rirmos de nós mesmos, de nossas tolices, de nossos erros, de nossa falta de atenção, de nossa ausência de autocrítica na percepção entre um fato sério e urgente de outro que simples e passageiro.
A renúncia é o fato de buscarmos o muito que não temos, desprezando o pouco que temos. Este parece ser um erro comum na gente.
A resignação importa em consolarmo-nos com o que jamais teremos. Além do possível, buscar o impossível, chega às raias da loucura, pois o mundo é vasto e nosso apetite é insaciável.
Dê uma oportunidade  a Felicidade.
Uma excelente noite de sábado e um ótimo domingo. 
J. R. M. Garcia.

= NÃO CORTAREI MAIS OS CABELOS =

Add caption

Gente ! Amigos !

   Tenho para comigo que “blogar” (será que seria mesmo esse o termo próprio ou pelo menos aceitável ?) é, além de um prazer, um dever também. Não pode   -penso-  que aqui venha um leitor e procure novas matérias para leitura e não encontre nova crônica para o dia. Seria uma decepção.
  E hoje levantei tarde e não a fiz na madrugada, como soí acontecer.  Já, agora, a crônica vai mais tarde.
   Chato isso !
  Sobre a crônica “TENHAM ÓTIMA SEXTA FEIRA”, uma leitora mandou-me um e-mail dizendo que realmente cortar os cabelos fazem as pessoas mais burras. E ela, segundo diz, é prova disso. Tem os cabelos enormes e, quando os corta tem sempre um ataque de burrice.  Na defesa de sua ideia cita Sansão que, tendo deixado cortar seus cabelos por Dalila, perdeu todo vigor físico. E eu nem vigor tenho mais.  E cita outros exemplos, como os filósofos do passado e mesmo de hoje têm, invariavelmente, os cabelos compridos.
  E imaginei-me de cabelos compridos. No caso, até poderia colocar um brinquinho em uma orelha, ou mesmo uma argola à pirata.
   Nossa !
  Como nado regularmente, como seria aceito na piscina de toca? Seria proibido.
   No final seria expulso da família, imagino.
  Em todo caso a idéia é desta amiga e continuarei matutando sobre a grave questão.
  Outro assunto em questão vem da Imprensa especializada: “Grande frota de navios russos próximos a Síria. Irã reagirá contra mudança de regime, enquanto forças estrangeiras se acumulam.”
   O que sinto, lamentavelmente, são os peixes marinhos que nada têm isso e ficam tendo perturbado seu pequeno mar com as frotas do mundo lá no Golfo. Mas ao final terão muitos corpos humanos dentro de um mês mais ou menos para se alimentarem, não é ?
   Mas afinal, o que tenho eu com isso ?
   Se querem brigar, que briguem.
   Quem tem de se preocupar com isso é Dilma, que está do lado da Síria e do Irã neste conflito eminente.  
   Tudo isso está muito longe de mim, pelo menos.
   Bem, meus Queridos Amigos.
   Hoje é sábado e já ao entardecer.
  Aproveitemos o final de semana com a Graça de Deus, a alegria do Anjos e muita paz do coração.
   Continuarei meditando se deixo ou não os cabelos crescerem até o calcanhar. Mas não o calcanhar de Aquiles. –rr-
   Fiquem com Deus.
   J. R. M. Garcia.  
 
 
 
 
 


sexta-feira, 27 de julho de 2012

= SONHO DE TODO MOTOCICLISTA =



A Route 66 é a mais famosa estrada americana, berço do primeiro Motel e do primeiro McDonald’s do mundo. Já foi cenário de filmes como Easy Riders, Bagdá Café, Forest Gump, Thelma e Louise e do famoso Cars, desenho da Disney e Pixa.
Em 1857, o Tenente Edward Fitzgerald Beale recebeu ordem do Departamento de Guerra, para construir uma estrada ao longo do paralelo 35. Como ordem secundária, ele deveria criar uma estrada destinada a camelos para transporte de cargas nas regiões desérticas do sudoeste dos Estados Unidos.

Claro que esta ideia inicial foi abandonada e os camelos subtituidos pelos Harley-Davidson, caminhões Peterbilt, Corvettes e Charge.
Ela iniciava em Chicago, Illinois, passava pelos estados de Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, Novo México, Arizona e terminava na cidade de Santa Mônica, na Califórnia, totalizando 2.451 milhas ou 3.944 km.
Sua pavimentação foi totalmente concluída somente em meados de 1938, com o trecho de Oldham County, no Texas.
Ao longo dos anos, a Rota 66 recebeu vários cognomes. Logo após a sua construção, ela era conhecida como "A Grande Via Diagonal " porque de Chicago a Oklahoma City a estrada corria do nordeste para sudoeste. Mais tarde, em 1927, a estrada foi anunciada pela U.S. Highway 66 Association como "The Main Street of America" (a principal estrada da América). O título também foi reivindicado pelos defensores da US Route 40, mas o grupo da Rota 66 foi mais bem sucedido.


Em 27 junho de 1985 a Rota 66 deixou de fazer parte do US Highway System. Com isto, a estrada sumiu do mapa, oficialmente. Alguns trechos e cidades desapareceram de fato. A Rota 66 foi substituída pelas Interestaduais 55, 44, 40, 15 e 10.
M M Robert (Bobby) William Troup, Jr. de Harrisburg, Pennsylvania, escreveu em 1946 um roteiro lírico da estrada, intitulado Get Your Kicks (on Route 66), originalmente gravada pelo trio de Nat King Cole e, posteriormente, por artistas como Chuck Berry , The Rolling Stones, The Manhattan Transfer e Depeche Mode. Uma série de televisão da década de 1960, chamada Rota 66, fez muito sucesso na ocasião. A frase logo se tornou um bordão para milhares de motoristas que viajavam pela rodovia.
Uma viagem de moto em seu antigo leito ajuda a entender como eram e como surgiram os primeiros postos de serviços, os primeiros meios de hospedagem, as primeiras lanchonetes - ela é berço do primeiro Motel e do primeiro McDonald's.
Morre a estrada, fortifica-se o mito.



quinta-feira, 26 de julho de 2012

= TENHAM ÓTIMA SEXTA FEIRA =


    Gente !

Tem dias que estamos mais burros que outros. Vocês já perceberam ?

Hoje, por exemplo, fiquei o dia inteiro muito burro.

   Será que foi porque cortei o cabelo ?
   Se for isso vou deixá-lo crescer até... até que bata no calcanhar.
   E mais, além de um dia de completa burrice, não fiz nada de útil.
   Quiz o dia inteiro vir aqui bater um papinho com vocês, meus amigos virtuais. E nada. Não consegui encher uma linha.
   Queria fazer uma crônica sobre a “rota 66”, que uma vez Rubino, de brincadeira, falou para que eu a fizesse. Fui vericar. Esta “rota tem história” e a história desta estrada é longa e muito bonita. Hoje é um trajeto nos EUA que é percorrido por motociclista do mundo todo e, principalmente, dos Estados Unidos. Quero escrever um artigo sobre este aspecto para que Rubino leia.
   E por sinal, lembrando aqui. Tive um amigo de coração, homem de honra ilibada, amigo leal,  candidato a canditado com real certeza a deputado por Minas Gerais, que morreu de infarto fulminante. Seu nome era Camilo Chaves. Ele dizia-me sempre em brincadeira: “Tome uma moto  Harley-Davidson   e sáia por aí. Esqueça tudo e vá rodar mundo. Seus compromissos aqui estão cumpridos.”
   Mas sabe para quem este amigo dizia isso ?
   Dizia para ele mesmo. Ele falava isso quando bebia. E, na verdade, estava dando o conhselho a si mesmo. Estava voltado para seu inconsciente.
   Eu, afinal, tive dois infartos. Escapei dos dois e ele (coitado !) morreu do primeiro.
   Bem ! Não vou cortar mais  os cabelos. É burrice e preguiça na certa.
   Tenham uma ótima sexta feira. O sábado e domingo vem aí.
    J. R. M. Garcia.
P.S. Não tenho corretor ortográfico aqui. Perdoe-me, pois, os erros



quarta-feira, 25 de julho de 2012

= APLAUSOS EM BOTEQUIM =



ESTE É O MINISTRO QUE GOSTA DE “APLAUSOS EM BOTEQUIM”

Roberto Jéferson e outros   -vocês se lembram quando ele levou a plenário do Congresso o julgamento do caso “mensalão”-  agora, estão prestes a serem todos julgados pelo STF.
      Jéfferson está doente, com um tumor no pâncreas. Sofrerá uma cirurgia. Está mais velho, magro. Porém, o temperamento continua o mesmo.
       Veja o que ele diz sobre  o ministro Joaquim Barbosa [relator do caso]. “Ele joga para a galera. Ele não sentencia no direito. O negócio dele é aplauso em botequim, ele gosta disso. O Joaquim devia se inscrever em partido político, daria um grande candidato. Eu o receberia no PTB de braços abertos. [risos]”.
J. R. M. Garcia. 

terça-feira, 24 de julho de 2012

= MANIA DE SER FELIZ =


               A medida que esta minha vida vai alongando-se no tempo, eu começo a observar alguns fatos curiosos.
        Ainda agora recebi um e-mail de meu filho, que assim dizia logo no “assunto” : “GRAVE E URGENTE”. Não era nada. Nem grave e nem urgente. Ao contrário, sorri.
        Hoje damos importância a fatos tão corriqueiros que tudo parece mesmo “GRAVE E URGENTE”.
        Fazer uma pergunta.
        Você que me lê, acha que uma pessoa que vive mais de 90 anos tenha sido feliz ou infeliz ?
        Que lhe parece ?
        Se infeliz tivesse, já teria morrido bem antes ou na década dos 70 anos.
        Os que chegam além dos 90 anos, provavelmente foram felizes.
        Por quê será ?
        Sem dar aqui exemplos históricos, tenho um tio que viveu acho que por 95 anos fumando, bebendo e um pouco farrista demais.
        Conheço o pai de uma amiga que viveu esta mesma idade, fazendo tudo que este tio fizera.
        Claro, felicidade não é garantia certa de longevidade.
        Se assim não é, mas bem parece que seja  -excetuando fator genético-  a vida parece carecer de grandes feitos ou de alegrias extraordinárias. O usual é o que basta. Pois estes dois homens que conheci e muitos outros que tive oportunidade de conviver, nada mais viveram senão o trivial.  
        Eu estava no velório de uma tia já bem entrada em anos. E meu tio, marido dela e bem mais velho que ela, cochilando na sala. Em um determinado momento começou uma conversa mais alta referindo-se as mazelas do Inferno. Uma conversa tosca para um velório, mas este tio acordou do cochilo e perguntou: “De que inferno estão falando ?” Um respondeu: “Do inferno que está este mundo...”. Ele levantou-se e saiu dizendo: “Xiiiiiiiiii !!!!!!!!!!!!!!!! Nisso de inferno nem entro...” E este tio criou oito filhas.
        Este é outro exemplo dos que duraram mais de 90 anos. Morreu dormindo, parece. Deve ter dormido tão profundamente que morreu.
        Agora, nos tempos que ora vão, parece que estamos condenados a sermos dinâmicos, alegres, vencedores, sem erros, sem defeitos, com perfis atléticos, porte ereto, vestirmos na moda, viajando para o exterior, contando nossos dias de férias e de trabalho, com cada coisinha em seu lugar, com um astral que estimulem nossos semelhantes, proibidos de sentirmo-nos tristes, preocupados, deprimidos, desiludidos, chateados, nervosos às vezes, com alegrias comedidas outras e vai por aí um padrão que recomendam nos livros de auto ajuda ditando, sempre, fórmulas mágicas e burras para assim o sermos.
        Ora, quê que é isso, meu Irmão ?
        Todos sabem que o mundo não é assim, já o dizia o velho Sócrates: “Sou homem e o vem do homem não me é estranho.”
        Bem. Aqui falei de um padrão geral que se adotou, não falo de doenças nem crônicas e nem eventuais. Lincoln foi um grande homem, mas teve, ao longo da vida, cinco anos de profunda depressão. Tomou, inclusive durante a Guerra da Secessão, remédios contra a depressão.
        Mas estas situações são anômalas. Pois no cotidiano a vida precisa sim de muita paciência e resignação, dando importância relevante ao que se deve e não ao que desejem que nós queiramos.
        Tenham um ótimo dia.
        J. R. M. Garcia. 

= O SENHOR DA GUERRA =


Este CIDADÃO simpaticíssimo pode levar o mundo a guerra


= NO IRÃ: QUINTA E SEXTA FROTA AMERICANA =


A notícia passou inadvertida, inclusive para aqueles que acompanham de perto a evolução dos acontecimentos no Oriente Médio e as constantes ameaças do Irão aos EUA.

 Em maio, a Câmara dos Representantes estadunidense aprovou uma lei que limitaria sensivelmente as capacidades do presidente dos Estados Unidos no tratamento das relações com o Irã. Diga-se de forma mais clara: que reduz suas opções ao uso da força militarstantes ameaças d0 o Irã.
Significa esse fato que possivelmente haverá, talvez, uma devastação na principal zona petrolífera de um mundo, cuja economia ainda hoje, e por muitos anos, será baseada no uso dos combustíveis fósseis. E, de imediato, o fechamento dos fornecimentos dessa região, em meio de uma crise econômica crônica no mundo capitalista desenvolvido, que estaria aumentada exponencialmente pelos preços imprevisíveis que atingiria o petróleo

segunda-feira, 23 de julho de 2012

= MINHA PRIMEIRA AUDIÊNCIA =



                 Fato verídico, o que narro logo nas primeiras páginas de meu livro, CONFISSÕES DE UM ADVOGADO.
             Minha primeira audiência foi um tanto, digamos, singular.                                 Nunca entrara em uma sala de audiências.

          Era ainda solicitador acadêmico. Prestava serviços no escritório de um dos mais dignos advogados que conheci, Professor Rubem Cione.          Uma manhã ele me disse: “Venha de paletó e gravata à tarde. Você vai acompanhar-me em uma audiência.”          Naquele tempo Ribeirão Preto tinha apenas três varas. Lá fomos nós. A primeira vara, onde seria a audiência, ficava no primeiro andar.          “Vá para a sala de audiência e espere-me lá.” Falou-me.          Foi o quê fiz.          Entrei, a sala estava vazia, pois era a nossa a primeira audiência. Fiquei sentado aguardando.          Decorrido alguns minutos entrou uma pessoa, o qual imaginei ser o escrivão. Mandou que sentasse ao seu lado na mesa. Sentei. Ele indagou-me:          --Seu nome?          Respondi. Ele datilografou.           --Data de nascimento?          Respondi. Ele datilografou.          --Número da identidade?          Respondi. Ele datilografou.          Ele continuou a datilografar e, tendo terminado, ficamos ali por alguns instantes em silêncio.          Logo entrou uma pessoa absolutamente circunspecta que, sentando-se à cabeceira da mesa, em posição mais elevada, tomou nas mãos um processo e leu-o em silêncio rapidamente.          Em seguida dirigiu-se a mim:          --O senhor sabe por que está sendo processado?          Fiquei entre um misto de curioso e muito assustado, pois eu não sabia que estava sendo processado.          Respondi: “Não sei não senhor”.          Ele abaixou a cabeça, franziu o cenho e, sisudo, olhou para o escrivão, que também estava surpreso indagando-me:          --No dia 20 de Novembro de 1964, o senhor não brigou com seu cunhado na Vila Tibério, por volta das...          Comecei a gaguejar alguma coisa quando, neste momento, Professor Rubem Cione -que se atrasara- adentrou à sala e desfez todo o equívoco.          O que se dera é que o escrivão, desejando adiantar o termo de audiência, vendo-me na sala, qualificou-me. O Juiz, tomando dos autos, não tendo acompanhado a qualificação, começara a audiência.          Não me lembro mais quem era o Juiz –parece-me que Dr. Dalton da Silveira Vita- mas lembro-me bem que ele desculpou-se comigo. Naquele tempo os juízes ainda desculpavam-se. Hoje, -é uma pena!-, apenas alguns ainda desculpam-se.          No fim todos nós estávamos rindo à pregas soltas.          J. R. M. Garcia. 

= ISSO É CRÍVEL, MEUS AMIGOS ? =


"O Egito lançou seu primeiro canal de TV no qual todas as mulheres que aparecem se vestem com o véu muçulmano completo ou niqab. O canal se chama "Maria" e leva o nome de uma das mulheres do profeta Maomé. Uma das diretoras da emissora diz que mulheres que usam o niqab são discriminadas na imprensa, mas que no canal podem encontrar emprego e falar de seus problemas. Saiba mais Visite o UOL Notícias"

= UM CONVITE SINCERO =

    Meus Queridos Amigos. 

  Peço-lhes -e isso encarecidademente- que façam suas sugestões para este Blog. 
  Digam  que matéria desejam que seja analisada, criticada, esclarecida, renovada, sobre um novo enfoque, novos paradigmas, seja o que for. Façam como entenderem de fazê-lo. 
  Se eu não publicar dar-lhes-ei satisfações seja pelo Blog, seja por e-mail.
  Óbvio que não entendo de muito, mas as perguntas que me fizerem buscarei informações para trazê-las para cá. 
  Todos vocês têm meu e-mail. 
  Façam-no por e-mail, se for o caso. 
  Com meus agradecimentos.
  Garcia. 



domingo, 22 de julho de 2012

= AMO A TODOS, POIS SOMOS IGUAIS =

Vou e volto, e volto e vou. E volto e vou. E tornar a voltar. Ao final vejo que o importante é vão e o vão é importante. De que adiante o pote sem dentro existe o espaço que o preenche ? De que adianta a casa sem o espaço que dentro dela existe. Alegria, pois ! Tudo que pensamos de valor não é. O que supomos de utilidade pouco vale. O sono, a sede, a fome, a ausência de dor, a serenidade, a sanidade, a paciência, estas coisas sim são o quê nos dão felicidade e, na verdade, as tratamos com uma burrice fundamental, pois que estamos tontos com a vaidade, a honra, o nome, a inveja, o ciúme, a busca de fortunas. Basta que soframos uma dor intensa e clamamos por morfina. A água precisamos beber. O sono ficamos loucos. Ora, estas tolices nos perdem. Estas tolices nos perdem quanto mais nelas não pensamos, não as sentimos. Estes sim são os “pecados” que nos impedem a felicidade. Quero a bem todos os seres deste mundo, amo-os como meus irmãos, embora saiba que nem todos são iguais, mas na verdade somos iguais na Suprema Lei de Deus. Alegria, pois ! Tenham uma semana de muita alegria todos os que me leem, que são poucos, pois saibam que o que estão levando a sério é apenas uma tola ilusão. Boa semana. O Peregrino.

= OS CÃES LADRAM =

A inveja e o ciúme são duas doenças. Doenças da alma que não deixa espaço para nada que não seja o amargor, o ódio a tudo e a todos e, afinal, até de si mesmos. É triste ! Não podemos auxiliar este tipo de pessoas. Mesmo derramando sobre elas todas nossas graças e benefícios, esquecidas do ontem, lançam-nos pedras. O quê fazer ? Polemizar, responder às calunias, às injúrias, às difamações, dando azo a mais amargor, mais tristezas destas pobres almas que, desiludidas de si mesmas, somente deixa ver-nos seus espinhos, suas feridas abertas, fedorentas e sangrentas do espírito. Podemos ensinar ética, decência, respeito humano, discrição ? É difícil. Recusa-se os convites destas pessoas e, ao dispensar estes convites, criamos a ira. Passa a odiar-nos. É como se desprezássemos estes vultos vagantes. Não há ponderação. Não há equilíbrio. Enfim, é como diz o poeta: “OS CÃES LADRAM E CARAVANA PASSA....” O Peregrino

= AMIGOS & INIMIGOS =

OS MELHORES AMIGOS PODEM, ÁS VEZES, TORNAREM-SE OS PIORES INIMIGOS E OS PIORES INIMIGOS CONVERTEREM-SE NOS MAIORES AMIGOS

sábado, 21 de julho de 2012

Friedrich Nietzsche

"SE TU OLHARES MUITO TEMPO PARA DENTRO DE UM ABISMO, TAMBÉM ÊLE COMEÇARÁ A OLHAR PARA DENTRO DE TI." Friedrich Nietzsche

sexta-feira, 20 de julho de 2012

= DECEPÇÃO CRÔNICA =


Qualquer um que passa por este mundo está sujeito a vicissitudes. E, quanto mais atividades tiver, quanto mais pretender, quanto maior for sua participação  social, econômica, suas lides nesta vida, maior é o grau de situações em que se embrenha. Fazendo o bem ou mau, isso pouco importa. De qualquer forma é como se andássemos em um espinheiro. Sempre, aqui ou ali, um espinho nos fere.

     Há aquele conto do escorpião que, rogando ao sapo para que o carregasse às costas atravessando o rio, ao final, pica o sapo e este afunda morrendo afogado junto com o escorpião, o qual lhe era beneficiário. Desesperado, afogando-se, o sapo pergunta: “Por quê ? Por quê me mataste quando vamos morrer os dois ?” E o escorpião, aguardando a morte por afogamento, lhe responde: “É minha natureza. Não pude evitar.”

     E, morrem os dois.

     Outra fábula é da cobra coral linda, enrodilhada sobre a neve prestes a morrer congelada. O viandante a vê, apieda-se e a coloca aquecendo sob o casado. A primeira picada foi, naturalmente, no caridoso andarilho que morre da picada letal.

     Essa é a natureza cruel destes dois infelizes. Um mata a quem o salva, outro a quem o auxilia.

     E, assim, é esta vida.

     Mas o pior de tudo isso não é o mau que nos causa em si mesmo. É o mau que nos faz destruindo nossa fé em quem quer que seja. Este é seu grande pecado. Deixa-nos desconfiados, arredios, como a esperar o próximo bote, a próxima picada. Dá-nos medo de quem temos dó, compaixão. Este é o crime maior que comentem por sua natureza impiedosa e desditosa. Queremos e esforçamo-nos por esquecê-los, mas eles ficam presente em nossa alma como a marca de uma ferida que não sara, sempre somente piora em tamanho e dor.

     Enfim, é a decepção crônica.

 



= SALÁRIOS DE FUNCIONÁRIOS LADRÕES =




“Para "Economist", salários de servidores no Brasil são "roubo" ao contribuinte.” 

O  Economist é uma das publicações mais sérias dos EUA sobre  matéria de Economia. E este é o título que a agência BBC Brasil coloca a matéria no UOL.
O que dizer ?
Nada.
Só resta relatar na íntegra a matéria abaixo.

“A "Economist" cita como exemplo de abuso o fato de mais de 350 funcionários da prefeitura de São Paulo ganharem mais que o presidente da Câmara, cujo salário líquido é de R$ 7.223, segundo a "Economist".
A publicação compara o salário de uma enfermeira-chefe da prefeitura do município, de R$ 18.300, com a média salarial da iniciativa privada, e conclui que o salário da servidora é 12 vezes mais alto que o pago pelo mercado.
A reportagem lembra que, por lei, nenhum funcionário público pode ganhar mais que R$ 26.700 - a remuneração dos juízes de instâncias federais superiores. Porém, um terço dos ministros e mais de 4 mil servidores federais teriam rendimentos superiores a esse teto. Incluindo o presidente do Senado, José Sarney, cujo salário chegaria a R$ 62 mil, devido a um acúmulo de pensões.
A revista também classifica como um "roubo ao contribuinte" o fato de membros do Congresso receberem 15 salários por ano, enquanto a maioria dos brasileiros recebe 13.”

quinta-feira, 19 de julho de 2012

= COMO NÃO DAR GARGALHADAS ? =



Neste Blog , sobre o tema “estatísticas”, há anotações designando os países, no mapa mundial, onde as páginas do blog são abertas pelo público leitor. No Brasil não. Mas no exterior sim. Mas é claro que sempre anônimos, sem identificação.
Outro dia vi uma manchazinha dando-o como um pequeno ponto onde o Blog fora aberto na Costa Leste dos EUA.
Nosssaaaaaaaaaa !!!!!!!!!!!!!!!!!!
Vibrei.
Entre curioso e assustado fiquei aqui pensando, pensando e imaginando se lá não teria um brasileiro que abrira meu Blog. Como seria ele, o que faria, como vira meus modestos escritos.
Chamei a camareira e disse-lhe: “Está vendo ? Abriram meu Blog lá nos Estados Unidos ! É espantoso este meio de comunicação. Coisa de louco...Esta pintazinha que aí está, é onde abriram as páginas do que escrevi aqui. Você está vendo ?”
E ela olhou, olhou pensativa, sem nada responder. Olhou mais de perto e passou o dedo na tela.
Imaginei: “Ela deve estar conferindo o mapa.”
Ela olhou para mim em silêncio e, com a unha, retirou uma manchazinha de coco de mosquito na tela do micro.
Olhamo-nos curiosamente um ao outro.
Em silêncio ficamos e ela foi-se....certamente se dobrando de rir...... 

= VACA ATOLADA =



Este fato é verídico.
Há na fazenda um córrego que a divide ao meio. Suas margens eram ambas úmidas demais. Era o que chamamos brejo.
Isso deu-se há uns vinte anos passados.
Mas, naquela época, era assim.
O gado, quando a seca vem, no mês de julho e agosto, o capim diminui e algumas reses vão à procura de capim verde, o qual nasce, exatamente, nestas baixadas mais frescas. De forma que vão comendo e caminhando, caminhando e comendo em direção a uma armadilha fatal: o atoleiro. Não percebem que estão sendo presas no barro. Ao final é aquilo que se diz vulgarmente: “a vaca foi pro brejo”. Significa que está no pântano, presa na lama e, de lá, não conseguem sair. É como o coitado do individuo preso nos bancos. Entendem ?
Naquele ano a seca foi terrível. Contava-se o gado empastado às margens do dito córrego, e pronto: faltavam-se duas ou três reses. E lá se ia todo pessoal da fazenda tentar tirar do charco quantas coseguissem. Quando achava uma, duas rezes, ficava-se horas e horas ali tentando removê-la.
Noite de lua, céu azul sem nuvens, céu estrelado, hora de dormir e chega o vaqueiro avisando afobado: “Vaca atolada...” Pronto. O sossego acabava. Iam ser horas e horas tentando retirar o infeliz animal daquele barro pegajoso, que mais parecia areia movediça. Fomos uns quatro companheiros, com cordas de couro, argolas e arreatas para tentar retirar a pobre vaca.
Horas e horas de luta. Ora era uma pata que saia e outra afundava e, cada vez mais, ela ia entrando para o fundo infindável daquele lamaçal. A coisa estava cada vez mais difícil. Também nós estávamos mergulhados no barro até a cintura. Tudo lama, da cabeça aos pés. Suados, molhados, enlameados. E, nada.
De repente, naquela escuridão, um grito do vaqueiro mais forte: “Ôpaaaa !!!! Vamos agora...Firmei o pé aqui em uma raiz bem abaixo dentro da barro....Cruzemos as mãos e força. Vamos ! ! !”
Ao primeiro puxão para a arrancada de força, dei um grito com horrível dor: “Pááaraaaaaaaaaaaa !!!!!!!!! Páááraaaaaaaaaaaa!!!! Vocês quebram minha pernaaaaaaaaaaaa...........”
A raiz que ele encontrará sob seu pé, dentro do barro, lá em baixo no barro, era minha perna mergulhada na lama. Ao forçar a rês para tirá-la do lodaçal, já minha perna estava para quebrar e a pele sobre o osso, debaixo de sua botina, não existia mais.....
Agora era eu o atolado e com a perna sem pele, vim arrastado para fora do lamaçal e fui cuidar da perna de osso descascado.
É isso aí !